terça-feira, 23 de abril de 2013

Ataques DDOS


Relatório aponta crescimento

em ataques DDOS.



De acordo com um relatório publicado nessa semana pela empresa Prolexic, em 2013 houve um crescimento em ataques DDOS pelo mundo todo.
crescimento em ataques DDOS

Relatório aponta crescimento em ataques DDOS

Para quem não conhece, DDOS é o termo utilizado para ataques que visam interromper ou tornar inoperável um serviço ou aplicativo online.
Os hackers se utilizam de diversos hosts, como computadores infectados, para enviar solicitações para esse servidor. Devido ao alto consumo de banda, o servidor tem dificuldade de responder aos pedidos de usuários legítimos e acaba por se tornar não responsivo. O resultado imediato disso é o site ficar fora do ar.
A largura de banda média dos ataques em 2013 tem sido de 48,25 Gbps, cerca de oito vezes mais do que o último trimestre de 2012, que ficou em 5,9Gbps. O ataque com o maior índice foi visto em março, de 130GBps. Há rumores de um que chegou a 300Gbps, mas a empresa negou e disse que o seu tamanho foi superestimado.
Outros dados interessantes mostram que os hackers tem se tornado mais organizados. 25% dos ataques teve uma banda média de menos de 1GBps, enquanto 11% deles atingiu mais de 60Gbps.
A Prolexic aponta que esse volume de transmissão de dados tem sido obtido por infectar web servers ao invés de PCs tradicionais. Assim que são infectados, eles são controlados por scripts em PHP. Os ataques tiveram uma média de 32,4 milhões de pacotes por segundo.
Dentre os países que mais originaram tráfego DDOS, a China fica em primeiro lugar com 40,68%, seguido dos Estados Unidos com 21,88%, Alemanha em 10,59% e o Irã com 5,51%. A empresa aponta que, pela segunda vez a Rússia não apareceu entre os dez maiores, o que é impressionante dado o seu histórico anterior de hospedar ataques DDOS.
Enquanto isso, a América Latina apareceu com um crescimento nos países originadores de ataques, dentre eles o Brasil é apontado como o principal. O país fica com 4,71% do tráfego, apenas atrás da Índia e Irã.

Baboo

Nenhum comentário: