quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Novo Líder


Gmail supera Hotmail e se torna serviço de e-mail mais usado no mundo


Nos Estados Unidos, Yahoo ainda se mantém na liderança e Hotmail perde relevância, mas deve ser substituído em breve pelo Outlook.com
O Gmail, serviço de e-mail gratuito do Google, se tornou o mais usado no mundo, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (31) pela consultoria comScore.
Os números mostram que o Gmail teve 287,9 milhões de visitantes únicos em todo o mundo durante o mês de outubro de 2012, enquanto o Hotmail teve audiência de 286,2 milhões de visitantes únicos no mesmo período.

De acordo com a comScore, o e-mail gratuito do Yahoo aparece em terceiro lugar entre os serviços de e-mail no mundo, com 281,7 milhões de visitantes únicos em outubro.

Ao considerar apenas os Estados Unidos, o Yahoo Mail ainda é líder de mercado, com 76,7 milhões de visitantes únicos em outubro, seguido pelo Gmail (76,1 milhões) e Hotmail (35,5 milhões).

Segundo o site GigaOm , os dados da comScore de outubro mostram que todos os serviços de e-mail tiveram menor audiência no período analisado.

Os dados divulgados pela comScore incluem apenas visitantes únicos com seis anos ou mais que acessam os sites a partir de computadores localizados em casa ou no trabalho, ou seja, as pessoas que acessam os serviços de e-mail a partir de "lan houses" ficam fora do estudo.

Além disso, o estudo da comScore não inclui a audiência dos sites a partir de dispositivos móveis, como smartphones e tablets. A consultoria também não considera o acesso aos serviços a partir de clientes de e-mail, como o Outlook e outros aplicativos similares.

Novo concorrente

O motivo da queda na audiência do Gmail, Hotmail e Yahoo Mail, segundo o site, pode ser atribuido à entrada de outros serviços de e-mail no mercado, como o Outlook.com, da Microsoft, que substituirá o Hotmail no futuro . Em apenas duas semanas após o lançamento, o novo serviço já reunia mais de 10 milhões de usuários em todo o mundo.

O Outlook.com, da Microsoft, é um serviço de e-mail mais moderno e com mais recursos, preparado para competir com o Gmail. Segundo analistas, o novo serviço de e-mail é uma tentativa da Microsoft de se manter competitiva neste mercado. O Outlook.com estreou, em fase de testes, no mês de julho e ainda não há previsão de quando o Hotmail será extinto.

Hotmail é líder no Brasil

Apesar de ficar para trás na audiência mundial, o Hotmail ainda é líder no Brasil. De acordo com dados da comScore referentes ao mês de setembro, o serviço de e-mail da Microsoft teve audiência de 27,3 milhões de visitantes únicos, enquanto o Gmail registrou 9,9 milhões. O Yahoo Mail fica em terceiro lugar no ranking de serviços de e-mail mais populares, com 7 milhões de visitantes únicos em setembro.



Tecnologia

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Corrigido Webmails

CORRIGIDA FALHA GRAVE EM WEBMAILS.

O Google, Yahoo e Microsoft corrigiram uma vulnerabilidade grave no mecanismo de assinaturas de seus serviços de e-mail que permitia falsificar mensagens provenientes de seus sistemas.

O problema é que as empresas estariam utilizando chaves curtas com menos de 1.024 bits, na implementação de seus mecanismos de identificação de mensagens, também conhecidos pela sigla DKIM. Segundo o US-CERT, serviço de certificação dos Estados Unidos, o Google, Yahoo e Microsoft estavam utilizando chaves curtas, mas as empresas já corrigiram o erro após serem notificadas.

A vulnerabilidade foi identificada por um matemático chamado Zachary Harris. Ele recebeu um e-mail que teria sido enviado pelo RH do Google. O campo do endereço do e-mail parecia correto, mas Harris percebeu que uma fraca chave DKIM estava sendo usada. Segundo o US-CERT, todas as empresas devem substituir as chaves curtas e configurar seus sistemas para não utilizar ou permitir testar o modo em servidores de produção.

Fontes: "Seu MicroSeguro"
Info e US-Cert

sábado, 27 de outubro de 2012

Kim 2013

'Mega' será lançado no aniversário de fechamento do Megaupload, diz Dotcom

Os usuários e entusiastas do Megaupload receberam uma boa notícia nesta sexta-feira, 26. O fundador do serviço, Kim Dotcom, anunciou em seu perfil no Twitter que a nova versão, chamada apenas de 'Mega' já tem data para lançar: 19 de janeiro, exatamente um ano após a polícia ter fechado o site original.

Segundo o tuíte do empresário, haverá na data uma conferência de imprensa em sua mansão, além de um 'botão de lançamento do apocalipse'. O nome chamativo é uma referência às alegações do FBI de que Dotcom possuía um aparelho capaz de apagar todas as evidências de pirataria com apenas uma alavanca.

O Megaupload, na época em que foi fechado, era um dos principais sites do mundo, com cerca de 50 milhões de acessos diários, conta o TorrentFreak.

O 'Mega', deve ser bastante parecido com o Megaupload em funcionamento, mas deve trazer mais privacidade ao usuário. O site oferecerá uma senha para possibilitar o acesso aos arquivos subidos para o servidor, que serão criptografados ainda no navegador. A senha não ficará armazenada com o Mega, que ficará inviabilizado de identificar o conteúdo dos usuários.

Desta forma, fica apenas a critério dos usuários, e não da empresa, o controle do acesso e divulgação dos arquivos, o que livraria o serviço de possíveis processos, uma vez que não se responsabiliza pelo conteúdo.

OD

Kim Dotcom

domingo, 21 de outubro de 2012

Jesus é Deus?

Jesus é Deus?

Você já encontrou uma pessoa que é o centro das atenções onde quer que vá? Alguma característica misteriosa e indefinível o distingue de todas as outras pessoas. Pois foi isso que aconteceu dois mil anos atrás com Jesus Cristo.

Porém não foi simplesmente a personalidade de Jesus que cativou aqueles que o ouviam. Aqueles que puderem ouvir suas palavras e observar sua vida nos dizem que existia algo em Jesus de Nazaré que era diferente de todas as outras pessoas.

A única credencial de Jesus era ele mesmo. Ele nunca escreveu um livro, comandou um exército, ocupou um cargo político ou teve uma propriedade. Normalmente ele viajava se afastando somente alguns quilômetros do seu vilarejo, atraindo multidões impressionadas com suas palavras provocativas e seus feitos impressionantes.

Ainda assim, a magnitude de Jesus era óbvia para todos aqueles que o viram e ouviram. E enquanto a maioria das grandes personalidades históricas desaparece nos livros, Jesus ainda é o foco de milhares de livros e controvérsias sem paralelos na mídia. Grande parte dessas controvérsias envolvem as afirmações radicais que Jesus fez sobre si mesmo, afirmações que espantaram tanto seus seguidores quanto seus adversários. Foram principalmente as afirmações únicas de Jesus que fizeram com que ele fosse considerado uma ameaça pelas autoridades romanas e pela hierarquia judaica. Embora fosse um estranho sem credenciais ou força política, em apenas três anos Jesus foi capaz de mudar a história dos mais de 20 séculos seguintes. Outros líderes morais e religiosos influenciaram a história, mas não como o filho de um carpinteiro desconhecido de Nazaré.

Qual era a diferença de Jesus Cristo? Ele era apenas um homem de grande valor ou era algo mais?

Essas perguntas nos levam ao cerne do que Jesus realmente era. Alguns acreditam que ele era simplesmente um grande professor de moral, já outros pensam que ele foi simplesmente o líder da maior religião do mundo. Porém muitos acreditam em algo muito maior. Os cristãos acreditam que Deus nos visitou em forma humana, e acreditam que há evidências que provam isso.

Após analisar com cuidado a vida e as palavras de Jesus, C.S. Lewis, antigo cético e professor de Cambridge, chegou a uma espantosa conclusão, que alterou o rumo de sua vida. Então quem é Jesus de verdade? Muitos dirão que Jesus foi um grande professor de moral. Ao analisarmos mais cuidadosamente a história do homem que causa mais controvérsias em todo o mundo, primeiramente devemos perguntar: será que Jesus foi simplesmente um grande professor de moral?

http://y-jesus.org/

Hacker demitido


Apple demite hacker Comex, criador de programas para destravar iPhone

Hacker foi contratado há um ano para fazer estágio na Apple, mas esqueceu de responder e-mail sobre proposta de renovação de estágio e acabou demitido

i
Engadget
Comex, o hacker que desbloqueou o iPhone
A Apple encerrou o contrato com o hacker Nicholas Allegra, o Comex, pioneiro em criar programas para destravar o iPhone por meio do processo conhecido com jailbreak.
Desde o ano passado, Allegra trabalhava como estagiário na Apple, mas anunciou por meio de sua conta no Twitter que não tem mais nenhuma ligação com a empresa.
O motivo, segundo entrevista do hacker ao site da Forbes , foi um e-mail que ele não respondeu, no qual a Apple propunha que ele continuasse seu trabalho na Apple, como estagiário remoto. Pouco tempo depois, Allegra foi informado que seu contrato com a empresa acabaria.
Segundo Allegra, os planos para o futuro são de continuar seus estudos na Universidade Brown, em Rhode Island (EUA), mas não de desenvolver novos programas para fazer jailbreak no iOS. Ele disse que seu contrato de trabalho com a Apple pode atrapalhar seus futuros trabalhos de engenharia reversa em relação aos produtos da empresa. "Eu não sei se isso é contra os termos ou não, mas provavelmente sim", disse o hacker ao site.
Tecnologia

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Segurança no Ar


Quais os principais desafios das empresas em segurança da informação?

IDC Brasil revela ainda que as companhias têm dificuldade de comprar soluções para proteger dados estratégicos. Apenas 15% sabem o que desejam adquirir.

A consultoria IDC Brasil divulga os principais desafios enfrentados pelas empresas quando o assunto é segurança da informação. Segundo ela, o maior deles é mudar a cultura organizacional a favor da segurança.  Alguns outros são conscientizar o nível executivo dos riscos e das suas consequências; suprir a falta de mão de obra qualificada; colocar o tema segurança na agenda dos CIOs; e oferecer novas e mais completas ofertas de segurança. 
De acordo com a IDC, o cenário atual mostra que as empresas têm dificuldade para comprar soluções de segurança da informação. Apenas 15% das empresas têm claro o que deseja adquirir. Outros 40% sabem mais ou menos comprar segurança e o restante está desorientado, de acordo com pesquisa realizada com 206 empresas em todo o Brasil de todos os segmentos de mercado.  
A dificuldade está em entender entre as ofertas disponíveis no mercado, qual atenderá da melhor maneira e custo a necessidade e momento da empresa, segundo avaliação da consultoria. Mesmo os clientes mais maduros dependem muito do apoio de um parceiro especializado para comprar adequadamente hardware, software ou serviços de segurança. “Uma equipe de segurança da informação com profissionais especializados nas soluções presentes na empresa, é caro para formar e caríssimo para manter”, declara Célia Sarauza, gerente de Pesquisas da IDC Brasil.
Números da IDC comprovam que atualmente, o orçamento destinado à segurança da informação representa entre 5% e 20% do total de TI, sendo que empresas com projetos corporativos (que afetam toda a empresa) de segurança têm orçamento mais expressivo, em torno de 15% a 20% do orçamento de TI. 
Célia diz que cloud computing, por exemplo, está presente na pauta de investimento, mas ainda não decolou. “Apesar de acreditar no modelo de cloud como tendência para o futuro, poucos esperam que esse será o modelo dominante. Algumas soluções são mais apropriadas ou se encaixam melhor no modelo cloud (como serviço) como webmail e antispam, ou seja, soluções que necessitam de uma base de dados sempre atualizada”, completa a gerente da IDC.
Outra conclusão do estudo é que fabricantes de soluções de segurança da informação entendem a grande demanda por essas soluções e oferecem opções para os mais variados perfis de organização, sejam elas pequenas médias ou grandes, em modelo on premisse ou como serviço.
A necessidade hoje é tratar os problemas de forma proativa e levar em consideração a formação das pessoas, com vistas para a prevenção. “Os segmentos Saúde e Comércio são menos maduros em relação à segurança da informação, mas apresentam interesse no tema e, portanto, são potenciais mercados para os próximos anos. Em Comércio, a demanda virá da mobilidade de comércio eletrônico”, finaliza Célia.
CW
 

domingo, 14 de outubro de 2012

Foi no Firefox 16


Nova versão do Firefox sai do ar por falha de segurança, diz Fundação Mozilla

Enquanto atualização que corrige a falha não chega, Mozilla recomenda que usuários reinstalem a versão anterior do navegador

A versão 16 do navegador de internet Mozilla Firefox foi retirada temporariamente um dia após o lançamento oficial, por conta de uma vulnerabilidade de segurança. Segundo Michael Coates, diretor de segurança da Fundação Mozilla, a falha poderia permitir que sites maliciosos tivessem acesso ao histórico de páginas de web acessadas pelo internauta. "Não temos nenhuma indicação de que essa vulnerabilidade foi explorada", diz Coates, no blog oficial .
Enquanto a empresa não corrige a falha, a nova versão do Firefox ficará fora do ar. De acordo com osite Ars Technica , a Fundação Mozilla planeja divulgar uma atualização nesta sexta-feira (12). A Mozilla não confirmou a informação oficialmente.
Como precaução, Coates recomenda que os usuários que já tinham atualizado o navegador para a versão 16, instalem novamente a versão anterior do Firefox. "De forma alternativa, os usuários podem aguardar as atualizações para resolver a falha, que serão automaticamente instaladas quando estiverem disponíveis."
Tecnologia

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Update da MS

MICROSOFT ATUALIZA OS WINDOWS.

Ferramenta Microsoft .NET Framework 4.5 Language Pack O .NET Framework 4.5 Language Pack contém recursos localizados para os idiomas com suporte. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Patch de segurança Atualização de segurança do Windows Server 2003 x64 Edition (KB2705219) Foi identificada uma questão de segurança que poderia permitir que um invasor remoto não autenticado comprometesse seu sistema e ganhasse controle sobre ele. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Atualização Atualização do Windows Server 2008 R2 x64 Edition (KB2729094) Instale esta atualização para resolver problemas no Windows. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Patch de segurança Atualização de segurança do Windows Server 2008 x64 Edition (KB2705219) Foi identificada uma questão de segurança que poderia permitir que um invasor remoto não autenticado comprometesse seu sistema e ganhasse controle sobre ele. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Patch de segurança Atualização de segurança do Windows Server 2003 x64 Edition (KB2731847) Foi identificada uma questão de segurança que poderia permitir que um invasor local autenticado comprometesse seu sistema e ganhasse controle sobre ele. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Aplicativo Ferramenta de Remoção de Software Mal-Intencionado (KB890830) Microsoft® Windows® Essa ferramenta verifica a existência no seu computador de infecções por software mal-intencionado específico e predominante (incluindo Blaster, Sasser e Mydoom) e ajuda a remover a infecção, caso seja encontrada. A Microsoft lançará uma versão atualizada dessa ferramenta na segunda terça-feira de cada mês. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Patch de segurança Atualização de segurança do Windows 7 para sistemas com base em x64 (KB2731847) Foi identificada uma questão de segurança que poderia permitir que um invasor local autenticado comprometesse seu sistema e ganhasse controle sobre ele. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Patch de segurança Atualização de segurança do Windows Server 2008 x64 Edition (KB2731847) Foi identificada uma questão de segurança que poderia permitir que um invasor local autenticado comprometesse seu sistema e ganhasse controle sobre ele. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Patch de segurança Imagem ISO de lançamento de segurança - outubro de 2012 Este arquivo de imagem de DVD5 ISO contém as atualizações de segurança para o Windows lançadas no Windows Update em 9 de outubro de 2012. GRÁTIS DATA DE LANÇAMENTO: 09/10/2012

Patch de segurança Atualização de segurança do Windows Server 2003 (KB2705219) Foi identificada uma questão de segurança que poderia permitir que um invasor remoto não autenticado comprometesse seu sistema e ganha.

LEMBRANDO QUE TUDO ISSO É AUTOMÁTICO NO SEU SISTEMA NÃO PRECISA BAIXAR NADA.

Ver os detalhes de Windows 7 Home Premium versão completa (em Português)

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Crackers x Bancos

Segurança: ataques contra bancos nos EUA mostram evolução dos crackers Embora reduzido o número de golpes, criminosos estão cada vez mais fortes e aprimoraram ténicas para dificultas sua identificação e bloqueio.

A onda de ataques cibernéticos contra instituições financeiras dos EUA diminuiu esta semana, mas as recentes demonstrações mostraram que técnicas aprimoradas ainda podem causar muitas dores de cabeça.

Os ataques contra a Wells Fargo, U.S. Bancorp, PNC Financial Services Group, Citigroup, Bank of America e JPMorgan Chase conseguiram irritar consumidores que tentam usar os sites para realizar operações regulares de internet banking. Mas lidar com sites para clientes é apenas uma pequena parte dos complexos sistemas bancários, que são constituídos, por vezes, de milhares de aplicativos back-end - os quais são constantemente explorados por crackers, disse Scott Hammack, CEO da Prolexic, empresa especializada em defesa de ataques de negação de serviço (DDoS).

Os agressores "fizeram a lição de casa com relação a essas grandes empresas", disse Hammack. "Eles encontraram muitos pontos fracos e os ataques são bastante focados nesses elos fracos".

A Prolexic está em uma posição única para observar de perto esses ataques, porque as instituições financeiras vitimadas pelos golpes da semana passada são os seus clientes - embora um contrato de sigilo não permita que a fornecedora confirme essa informação.

Os ataques têm consumido até 70 Gbps (gigabits por segundo) de banda, bem além dos 1 Gbps até 10 Gbps que as grandes empresas tendem a alugar, disse Schölly. "Há poucas empresas que podem se dar ao luxo de comprar esse tipo de serviço", disse Schölly.

Depois de poucos minutos após o início de um ataque, as configurações de roteamento DNS (Domain Name System) ou BGP (Border Gateway Protocol) são usadas ​​para redirecionar o tráfego malicioso para centrais da Prolexic em Londres, Hong Kong, San Jose (Califórnia) e Ashburn (Virgínia). O tráfego ruim é filtrado e o golpe não é repassado aos clientes. Mas isso não significa que todos os casos de um site são imediatamente resolvidos.

Os crackers estão usando entre seis e oito tipos diferentes de ataques provenientes de pequenos exércitos de computadores comprometidos. Essas botnets são, em sua maioria, dos EUA e da China, países com grande número de computadores desatualizados, o que torna as máquinas vulneráveis ​​a ataques que instalam kits de ferramentas DDoS.

A Prolexic identificou um desses kits como "itsoknoproblembro", em uma declaração recente, mas se recusou a dizer se que a ferramenta foi usada em algum ataque da semana passada.

Os criminosos estão tomando medidas para fazer com que cada computador malicioso dentro das botnets pareçam diferentes. A Prolexic tenta identificar um computador atacante por meio de sua "assinatura", ou um conjunto de características que o tornam único. Mas, se esses parâmetros variam ao longo do tempo, é mais difícil de bloquear um ataque. A vasta gama de endereços de IP usados por bancos também dificulta a defesa, já que crackers testam técnicas de ataque contra diferentes aplicações e portas, latência e quanto tempo os sistemas do banco demoram para responder.

"Não é como proteger uma lojinha com um único IP [endereço] e um par de portas", Hammack disse.

Os executivos da Prolexic não especulam sobre os motivos dos ataques ou que grupo foi responsável, mas Hammack disse que fica "frustrado quando as pessoas dizem que este é apenas um ataque realizado por um garoto em um apartamento em Nova York."

CW

sábado, 6 de outubro de 2012

AVG Windows 8

A AVG anunciou sua linha de software de segurança e manutenção para 2013 incluindo o AVG AntiVirus Free download.

Dentre as novas características, podemos destacar o suporte para Windows 8 “Modern UI” que é otimizada para telas sensíveis ao toque. Os usuários que optarem por utilizar o Windows 8 com a interface, terão acesso a todas novas características do AVG. É claro que o modo tradicional deva ser o mais utilizado.
A AVG também investiu em desempenho: o software atual teve o tempo reduzido de inicialização de até 26% quando comparado com os antecessores. Além disso, o tempo de digitalização foi 36% mais rápido e a interface foi carregada três vezes mais rápido.
O tempo de varredura também foi otimizado, e será perceptível até para os computadores mais antigos, pois o AVG 2013 segue a ordem em que os arquivos foram salvos fisicamente.
Testes revelaram que a pesquisa por vírus nos arquivos ficou até 36% mais rápida. A nova análise de arquivos utiliza “file reputation technology” (“tecnologia de reputação de arquivos” em tradução livre ) que aumenta a taxa de detecção e reduz os falsos alarmes.
O AVG 2013  melhorou e simplificou o firewall, tornando-o mais fácil para que os usuários escolham como querem personalizar suas configurações parae proteger a sua privacidade e identidade online.

“Fomos a primeira empresa de antivírus que ofereceu um produto gratuito para todos os usuários, e em março de 2012 também fomos os primeiros a fornecer um controle ativo de privacidade em ambos os nossos produtos gratuitos e pagos”, informou JR Smith, CEO da AVG Technologies.

Baboo

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Ultrabooks

Com preço alto, ultrabooks fazem menos sucesso que o esperado, diz estudo.

Nova categoria de notebooks finos e leves chegou com preço alto às lojas de todo o mundo e fabricantes têm dificuldade em tornar os produtos atraentes para consumidores

As vendas de ultrabooks, nova categoria proposta pela Intel de computadores mais finos e leves, mas com alto poder de processamento, continuam a desapontar. A consultoria IHS iSuppli, que acompanha o mercado de computadores, cortou pela metade a estimativa de envios de ultrabooks pelos fabricantes para os distribuidores. Antes, os analistas acreditavam que 22 milhões de ultrabooks seriam enviados em 2012; agora, a expectativa é de 10,3 milhões.

Finos e leves, ultrabooks demoram em conquistar a atenção dos consumidores Além da previsão para 2012, a IHS iSuppli também revisou os números para 2013. Em vez de 66 milhões de ultrabooks enviados para os distribuidores durante todo o próximo ano, a consultoria espera que 44 milhões sejam entregues.

"Atualmente, ninguém consegue se lembrar do nome de uma linha de produtos entre PCs, inclusive os ultrabooks", diz Craig Stice, analista sênior de plataformas computacionais da IHS iSuppli.

Apesar do crescimento lento, a quantidade de ultrabooks entregues pelos fabricantes deve continuar aumentando até 2016, quando este mercado deve chegar a 95 milhões de unidades.

Preço alto atrapalha

Um dos principais fatores que atrapalham o sucesso dos ultrabooks nos Estados Unidos e em outros países, incluindo o Brasil, é o preço alto. Segundo a IHS iSuppli, atualmente os ultrabooks são vendidos com preço de, em média, US$ 1 mil, quando deveriam custar cerca de US$ 600 para se tornarem atraentes ao consumidor que procura mobilidade.

"Se os ultrabooks com Windows 8 custarem entre US$ 600 e US$ 700 no próximo ano e oferecerem recursos com tela sensível ao toque, existem boas chances de que as vendas se fortaleçam", diz a consultoria, em comunicado. Além do preço, outro fator que prejudica o desempenho do produto é a crise econômica que atinge as regiões mais desenvolvidas, como os países da Europa.

Tecnologia