terça-feira, 15 de novembro de 2011

Reflexão

Voce tem um espírito imortal?

  Há vida após a morte? Esta pergunta tem deixado a humanidade perplexa por milênios. No decorrer das eras, em todas as sociedades as pessoas tem pensado neste assunto e adotado diversas crenças.

  No mundo todo inclusive na região do Pacífico, da Polinésia, Melanésia, da Micronésia, muitos acreditam que um “espírito” sobrevive à morte da pessoa. Será que realmente há dentro da pessoa algo que na morte deixa o corpo e continua vivendo? O que é o espírito numa pessoa viva? O que acontece a ele quando nós morremos? A Palavra inspirada de Deus, a Bíblia, fornece respostas verídicas e satisfatórias a estas perguntas.

O que é o espírito?
  Na bíblia, as palavras traduzidas “espírito” significam basicamente “fôlego”. Mas isto se refere a muito mais do que apenas o ato de respirar. Por exemplo, o escritor bíblico Tiago declara:”O corpo sem o espírito está morto” (Tiago 2:26) portanto, o espírito é aquilo que anima o corpo.
  Esta força animadora não pode ser simplesmente o fôlego, ou o ar, passado pelos pulmões. Por que não? Porque depois de se parar de respirar, a vida continua nas células do corpo por um breve período – “por vários minutos”, segundo a Enciclopédia Delta Universal. Por isso os esforços de ressuscitação podem ser bem-sucedidos e órgãos do corpo podem ser transplantados de uma pessoa para outra. Mas, uma vez que a faísca da vida se apaga das células do corpo, todos os esforços de restaurar a vida são fúteis. Nem todo o fôlego do mundo pode fazer reviver uma única célula sequer. Portanto, o espírito é a força da vida invisível – a faísca da vida – que mantém as células vivas. Esta força de vida é sustentada pela respiração. – Jô 34:14,15.

  Está este espírito ativo apenas nos humanos? A Bíblia nos ajuda a chegar a uma conclusão correta a este respeito. O sábio Rei Salomão escreveu: ”Quem é que conhece o espírito dos filhos da humanidade, se ele vai para cima; e o espírito do animal, se ele vai para baixo, para a terra?” (Eclesiastes 3:21) De modo que os animais, bem como os homens, são mencionados como tendo espírito. Como pode ser isso?

  O espírito, ou força da vida, pode ser comparado a uma corrente elétrica que percorre uma máquina ou um aparelho. A eletricidade invisível pode ser usada para realizar diversas funções, dependendo do tipo de equipamento que ela energiza. Por exemplo, pode-se fazer um fogão gerar calor, um computador processar informações e realizar cálculos, um televisor produzir imagens e som. No entanto, a corrente elétrica nunca assume as características estruturais do equipamento que aciona. Continua simplesmente a ser uma força. De modo similar, a força de vida não assume nenhuma das características das criaturas que ela anima. Não tem personalidade, nem faculdade de raciocínio. Tanto os humanos como os animais “tem apenas um só espírito”. (Eclesiastes 3:19). Portanto, quando alguém morre, seu espírito não continua a existir em outro domínio como criatura espiritual.
Então, qual a condição dos mortos? E o que acontece ao espírito quando a pessoa morre?

“Ao pó voltarás”
  Quando o primeiro homem, Adão, desobedeceu deliberadamente à ordem de Deus, este lhe disse: “No suor do teu rosto comerás pão, até que voltes ao solo, pois dele foste tomado. Porque tu és pó e ao pó voltarás.” (Gênesis 3:19) Onde estava Adão antes de Deus o criar do pó? Ora, em parte alguma! Ele simplesmente não existia. Portanto, quando Deus disse a Adão ’voltaria ao solo’, queria dizer que Adão morreria. Adão não passaria para o domínio espiritual. Na morte, ele ficaria de novo sem vida, inexistente. Sua punição seria a morte – a ausência de vida – não a transferência para outro domínio. – Romanos 6:23.

  Que dizer dos outros que morreram? A condição dos mortos é esclarecida em Eclesiastes 9:5,10, onde lemos:”Os mortos não sabem coisa alguma...Na sepultura...não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”(Almeida, Edição Contemporânea) Portanto, a morte é o estado de inexistência. O salmista escreveu que, quando alguém morre, “sai-lhe o espírito, ele volta ao seu solo, neste dia perecem deveras os seus pensamentos”. – Salmo 146:4.

  É evidente que os mortos estão inconscientes, inativos. Eles não sabem coisa alguma não podem vê-lo, nem ouvi-lo, nem conversar com você. Tampouco podem ajudá-lo ou prejudicá-lo. Não é preciso temê-los. Mas como é que “sai” o espírito de quem morre?

O espírito “retorna ao verdadeiro Deus”
  A Bíblia diz que, quando alguém morre, “o próprio espírito retorna ao verdadeiro Deus que o deu”. (Eclesiastes 12:7) Significa isso que uma entidade espiritual percorre literalmente o espaço até à presença de Deus? De forma alguma! O modo de a Bíblia usar palavra “retornar” não requer um movimento literal de um lugar para outro. Por exemplo, aos israelitas infiéis foi dito: “’Retornai a mim e eu vou retornar a vós’, disse o Senhor dos Exércitos.” (Malaquias 3:7) “Retornar” Israel a Deus significava largar um proceder errado e harmonizar-se de novo com o modo justo de Deus. E “retornar” Deus a Israel significava que Ele daria novamente atenção favorável ao seu povo. Em ambos os casos, “retornar” envolvia uma atitude, não um deslocamento literal de um lugar geográfico para outro.

  De modo similar, na morte, quando o espírito “retorna” a Deus, não há locomoção literal desde a Terra para o domínio celeste. Lembre-se de que o espírito é a força de vida. Uma vez que esta força deixa  a pessoa, só Deus tem a capacidade de devolvê-la. Portanto, o espírito “retorna ao verdadeiro Deus” no sentido de que qualquer esperança desta pessoa, de ter uma vida no futuro, depende inteiramente de Deus.

  Por exemplo, considere o que as Escrituras dizem sobre a morte de Jesus. O evangelista Lucas relata: “Jesus exclamou com voz alta e disse:’Pai, às tuas mãos confio o meu espírito’. Dizendo isso, expirou.” (Lucas 23:46) Quando o espírito de Jesus o deixou, ele não estava literalmente em caminho para o céu. Jesus só foi ressuscitado dos mortos no terceiro dia. E passaram-se 40 dias antes de ele ascender para o céu. (Atos 1:3,9) Por ocasião da sua morte, porém Jesus deixou confiantemente seu espírito nas mãos de seu Pai, confiando plenamente na capacidade de Deus restaurar-lhe a vida.
Deveras, somente Deus pode restaurar a vida à pessoa. (Salmo 104:30) Que grandiosas perspectivas isso nos dá!

Uma esperança segura
  A Bíblia diz:”Vem a hora em todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a sua voz (a de JESUS) e sairão.” (João 5:28,29) Deveras, Jesus Cristo prometeu que todos os que estiverem na memória de Deus serão ressuscitados, ou terão a vida restaurada. Em vez de anúncios tristes de que alguém morreu, notícias alegres falarão dos que tiveram a vida restaurada. Que prazer será acolher as pessoas que amamos, que retornarão da sepultura!


Jesus é a chave para uma ressuscitação para a SALVAÇÃO, em uma vida eterna com corpos transformados.  Creia em Jesus, e salve tu, e a tua casa!!!

2 comentários:

Marcos disse...

pow cara mto legal esse artigo msm mto esclarecedor mto bom! q Deus t ilumine sempre em tds teu movimentos! espero uma resposta tua. vc tem msn? p favor me passe!

Anônimo disse...

Olá Marcos,
Fico contente com seu entendimento (não é qq pessoa), realmente muito legal. Acredite nas palavras, pratique e voce verá a Glória de Deus.

Abraço e fique na Paz do Senhor!
Amigo Thor