domingo, 6 de março de 2011

Macbooks


Novos MacBooks Pro têm problemas de construção, diz site

Ao desmontar um dos notebooks, iFixit afirma ter encontrado parafuso solto e excesso de pasta térmica. Máquinas custam entre 3.600 e 9.200 reais no Brasil












Os novos MacBooks Pro apresentam alguns problemas quanto a qualidade de sua construção que não deveriam ser vistos em um notebook que custa 1.799 dólares (6.699 reais no Brasil), segundo o site especializado em reparos de equipamentos iFixit.
Ao desmontar um modelo de 15 polegadas da nova linha lançada na semana passada, o site encontrou vários sinais de montagem abaixo do padrão.
Entre as descobertas do iFixit estava um parafuso solto próximo à base do subwoofer do aparelho e um soquete ZIF para o sensor infravermelho destravado, o que poderia causar mal-contato do cabo nele plugado.
“Esses problemas não deveriam ser encontrados em um computador intocado com preço base de 1.800 dólares”, disse o site.
A nova linha de MacBooks Pro da Apple foi lançada na última quinta-feira, 24/2, trazendo processadores dual e quad-core, tecnologia Thunderbolt e câmeras HD para videochamadas via FaceTime.
O iFixit também encontrou uma quantidade incomum de pasta térmica aplicada tanto no processador central (CPU) quanto no processador de vídeo (GPU). “Santa pasta térmica! O tempo irá dizer se a quantidade aplicada na CPU e na GPU irá causar problemas de superaquecimento ao longo do tempo”, disse o iFixit.
novomacbookpro390x254.jpg
Pasta térmica é um composto que os fabricantes de computadores aplicam para aumentar a condutividade térmcia de um processador para que o calor seja retirado do chip com mais eficiência. Mas pasta demais não significa que o processador irá necessariamente superaquecer e então falhar mais rapidamente, avisa Jon Peddie, presidente da Jon Peddie Research, empresa especializada em aparelhos e placas gráficas.
“Pasta em excesso mostra aplicação malfeita e trabalho de montagem de qualidade inferior”, diz Peddie. “Se você pode ver a pasta, então ela não está funcionando”, completa, ao falar sobre como pasta extra e visível não contribui para uma condutividade maior.
Além disso, o diretor de comunicação técnica do iFixit, Miroslav Djuric, explicou mais detalhadamente as descobertas de sua empresa em um e-mail com respostas para perguntas que enviamos.
“O padrão de acabamento foi uma das surpresas nessa desmontagem, já que realmente nunca vimos esses problemas nas máquinas da Apple no passado”, diz. “Não acho que o parafuso solto, o soquete ZIF destravado e o excesso de pasta térmica sejam indicadores de que a Apple esteja decaindo em termos de qualidade de fabricação, mas isso deixou uma pulga atrás da orelha. Assim como tudo na vida, o processo de fabricação de aparelhos eletrônicos não é perfeito, nem a Apple.”
Djuric afirmou que o iFixit irá manter um olho aberto em futuros aparelhos da Apple que desmontar para ver se as falhas encontradas nos novos MacBook Pros são os primeiros sinais de uma tendência.


Nenhum comentário: