sexta-feira, 24 de setembro de 2010

AV-Comparative-08

Veja o ranking dos antivirus testados pela conceituada empresa AV-Comparative.
Foram usados 900 mil malwares! Acredito que a turma foi bem.

Ranking On demand - % virus detectados (página 9)
1º GDATA - 99,9%
2º Trustport - 99,8%
3º Avira - 99,8%
4º McAfee - 99,4%
5º Avast - 99,3%
6º Bitdefender - 99,3%
7º F-Secure - 99,2%
8º e-scan - 99,2%
9º Panda - 99,2%
10º Symantec - 98,7%
11º ESET - 98,6%
12º AVG - 98,3%
13º Kaspersky - 98,3%
14º PC Tools - 98,1%
15º MSE - 97,6%
16º Sophos - 96,8%
17º Norman - 96,6%
18º K7 - 96,6%
19º Trend Micro - 90,3%
20º Kingsoft - 80,1%

Maiores informações veja o documento (em inglês)

http://www.av-comparatives.org/images/stories/test/ondret/avc_od_aug2010.pdf

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Os Piores Virus

n&bsp Foto: Terra

Já sabe, quais os piores virus de todos os tempos, então veja:

O site TechWeb, num especial sobre vinte anos de pragas eletrônicas, listou em ordem cronológica os dez piores vírus criados para PC em todos os tempos, desde o CIH (também conhecido como Chernobyl), de 1988, até o Sasser, criado por um adolescente alemão em 2004.

Estas pragas causaram danos econômicos importantes, chegando a bilhões de dólares em alguns casos, além de ocasionarem a perda de uma quantidade considerável de dados e deixarem um grande número de máquinas danificadas. Saiba um pouco mais sobre os dez vírus mais perigosos que os PCs já enfrentaram.

CIH - 1988
Liberado em Taiwan em junho, o CIH infectava Windows 95, 98 e arquivos executáveis do ME. Ficava residente na mamória do PC e podia sobrescrever dados no HD, tornando-o inoperante. Também conhecido como "Chernobyl", o vírus deixou de ser maligno devido à grande migração dos usuários para o WIndows 2000, XP e NT, que não são vulneráveis a ele. Os danos causados pelo CIH foram estimados em entre US$ 20 milhões e US$ 80 milhões, além dos dados destruídos.

Melissa - 1999
O W97M/Melissa tornou-se manchete de tecnologia em março de 1999. Vírus de macro para documentos Word, se espalhou rapidamente e forçou empresas como Intel e Microsoft, entre outras, a fechar seus sistemas de e-mail para conter a praga, que se disseminava via Outlook. O vírus, além de se enviar pela Internet, modificava documentos do Word colocando falas do programa de televisão Os Simpsons. Causou danos estimados em US$ 300 milhões a US$ 600 milhões.

ILOVEYOU - 2000
Também conhecido como Loveletter e The Love Bug, o ILOVEYOU era um script de Visual Basic com uma mensagem amorosa e foi detectado pela primeira vez em maio, em Hong Kong. Era transmitido via e-mail e continha o anexo Love-Letter-For-You.TXT.vbs. Assim como o Melissa, o vírus se espalhava via Outlook. O programa malicioso sobrescrevia arquivos de música, imagem e diversos outros com uma cópia sua. Como o autor do vírus é filipino e na época naquele país não havia leis contra criação de vírus, ele nunca foi punido. A estimativa dos danos financeiros causados pelo ILOVEYOU ficou entre US$ 10 bilhões e US$ 15 bilhões.

Code Red - 2001
O Code Red era um worm que foi liberado em servidores de rede em 13 de julho. Era um bug particularmente perigoso por causa do seu alvo: servidores rodando Microsoft's Internet Information Server (IIS). O worm explorava uma vulnerabilidade no sistema operacional do IIS. Também conhecido como Bady, o Code Red foi criado para causar o máximo de danos. Na infecção, sites controlados por um servidor atacado exibiriam a mensagem "HELLO! Welcome to http://www.worm.com! Hacked By Chinese!". PCs controlados pelo vírus dirigiram ataques a determinados endereços IP, incluindo a Casa Branca. Em menos de uma semana, o vírus infectou quase 400 mil servidores pelo mundo. As estimativas dão conta de um milhão de computadores infectados, e danos de US$ 2,6 bilhões.

SQL Slammer - 2003
O SQL Slammer, também conhecido como Sapphire, apareceu em 25 de janeiro. Como foi lançado em um sábado, o dano foi baixo em termos de dólares. Entretanto, ele atingiu 500 mil servidores em todo o mundo e deixou a Coréia do Sul fora do ar por 12 horas. Seu alvo não eram os usuários finais, mas os servidores. Ele infectou 75 mil computadores em 10 minutos e atrapalhou enormemente o tráfego online.

BLASTER - 2003
No verão (no Hemisfério Norte) de 2003, os profissionais de TI testemunharam, em rápida sucessão, o aparecimento dos worms Blaster e Sobig. O Blaster, também conhecido com Lovsan ou MSBlast, foi o primeiro. Detectado em 11 de agosto, ele se espalhou rapidamente. Explorava uma vulnerabilidade dos Windows 2000 e XP, e quando ativado, presenteava o usuário com uma mensagem avisando que uma queda do sistema era iminente. Em seu código havia instruções para um ataque DDoS contra o site windowsupdate.com, programado para o dia 15 de abril. Centenas de milhares de PCs foram infectados, e os danos ficaram entre US$ 2 bilhões e US$ 10 bilhões.

Sobig.F - 2003
O Sobig surgiu em seguida ao Blaster, transformando agosto de 2003 num mês miserável para usuários corporativos e domésticos de PC. A variante mais destrutiva foi a Sobig.F, que se espalhou tão rápido a partir do dia 19 que chegou a estabelecer um recorde, gerando mais de um milhão de cópias em apenas 24 horas. Em 10 de setembro, o vírus se desativou e deixou de ser uma ameaça. A Microsoft chegou a oferecer uma recompensa de US$ 250 mil para quem identificasse o criador do Sobig.F, mas até hoje ninguém foi apanhado. Os danos foram estimados entre US$ 5 a US$ 10 bilhões, com mais de um milhão de PCs infectados.

Bagle - 2004
Um worm clássico e sofisticado, o Bagle fez sua estréia em 18 de janeiro. Ele infectava os sistemas pelo método tradicional - vinha anexado a um email - e vasculhava arquivos do Windows em busca de endereços de e-mail que pudesse utilizar para se replicar. O verdadeiro perigo do worm, também conhecido com Beagle, e suas 60 a 100 variantes é que, ao infectar o PC, ele abria uma porta que permitia o controle total e a distância do sistema. O Bagle.B foi desenhado para parar de se espalhar depois de 28 de janeiro do mesmo ano, mas numerosas outras variantes continuam a incomodar até hoje. Os danos foram estimados em dezenas de milhões de dólares, e a contagem continua.

MyDoom - 2004
Por um período de quatro horas em 26 de janeiro, o choque do MyDoom pôde ser sentido em todo o mundo enquanto o worm se espalhava numa velocidade sem precedentes pela Internet. A praga, também conhecida como Norvarg, se espalhou em um arquivo anexado que parecia ser uma mensagem de erro, com o texto "Mail transaction failed", e via compartilhamento de arquivos entre os usuários da rede P2P Kazaa. A sua replicação foi tão bem-sucedida que especialistas em segurança de PCs calcularam que uma em cada dez mensagens de email enviadas durante as primeiras horas da infecção continham o vírus. Ele estava programado para parar de agir depois de 12 de fevereiro, mas em seu auge chegou a diminuir em 10% a performance global da Internet e aumentar o tempo de carregamento dos sites em 50%.

Sasser - 2004
Criado por um adolescente alemão (17 anos de idade), o Sasser começou a se espalhar em abril, e foi destrutivo o bastante para deixar fora do ar o satélite de comunicações para algumas agências de notícias da França. Também resultou no cancelamento de vários vôos da Delta Airlines e na queda do sistema de várias companhias ao redor do mundo. Diferente da maioria dos worms que o antecederam, o Sasser não era transmitido por email e não precisava de nenhuma ação do usuário para se instalar. Ele explorava uma falha de segurança em sistemas rodando Windows 2000 e XP desatualizados. Quando conseguia se replicar, procurava ativamente por outros sistemas desprotegidos e se transmitia a eles. Os sistemas infectados experimentavam quedas repetidas e instabilidade. Como o autor ainda era menor de idade quando criou o vírus, um tribunal alemão considerou-o culpado por sabotagem de computadores, mas suspendeu a sentença. O Sasser causou dezenas de milhões de dólares em prejuízos.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Gol de Placa

Pelé aplaudiu.

http://www.youtube.com/watch?v=qpbBwHO9Yl0

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Erros de PC

Diversos problemas são resolvidos com conhecimento e prudência no uso do PC.
Procure neste blog, um link correspondente para a solução do seu caso.

*Primeiramente observe algumas dicas de segurança:

Use sempre Windows original, porque produtos pirateados e/ou crackeados somente lhe causarão problemas no futuro, veja aqui essa matéria em 2009 na IDG:
http://thorpower.blogspot.com/2009/07/conficker-e-o-windows-pirata.html


Fazendo isso vc pode evitar um dos vírus mais perigosos que é o conficker. Atualemente, melhorado pelos hackers e que não deixa vc atualizar seu antivírus, ou algum outro programa de segurança, além de outros problemas técnicos.

Caso seu windows seja o XP não deixe de atualizar para a mais atualizada e última versão que é o SP3, através do Windows update. O Vista tem o controle de usuário, que é uma boa proteção.

Principios elementares, mas muito importantes, para quem não quer leva sustos no PC.

http://thorpower.blogspot.com/2009/06/dicas-para-usar-web-com-seguranca.html

*Depois de aprender algumas dicas, baixe os programas a seguir, depois desinstale todos outros programas de segurança antigos que estavam em sua máquina (mesmo que sejam os próprios); instale os novos, atualize-os, para posteriormente, fazer o passo seguinte, que é scaneamentos no seu PC visando resolver todos os problemas:

*Proteção Online
Microsoft Security Essentials - ANTIVIRUS
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?FamilyID=e1605e70-9649-4a87-8532-33d813687a7f&DisplayLang=pt-br
Comodo Internet Security (*instale só firewall) - FIREWALL

http://www.superdownloads.com.br/download/146/comodo-internet-security/


O antivírus comodo trabalha em conjunto com o programa Internet Security (firewall), e na minha opinião os dois antivírus (MSE/Cômodo), possuem a mesma eficiência, se quiser ficar com o av do comodo não instale o MSE, é opcional. Fiz testes pessoais que comprovaram essa tendência.


*Proteção para Escaneamento
Antispyware – Malwarebytes
http://thorpower.blogspot.com/2009/10/malwarebytes.html
Limpador - CCleaner
http://superdownloads.uol.com.br/download/53/ccleaner/

*Veja se o site é confiável e não tem pishing e pode ser navegado, baixando este programa:
Web Security Guard

http://www.baixaki.com.br/download/web-security-guard.htm

*Se ainda assim, os procedimentos acima não funcionaram, veja essa duas orientações que podem resolver:
Faça uma restauração do seu sistema p/ uma data em que ele funcionava bem, muitos problemas são resolvido assim
http://thorpower.blogspot.com/2008/08/coisa-ficou-feia-restaure-seu-sistema.html

Ou, Baixe em outro PC e grave em um pendrive ou CD, um programa que faz scaneamentos através de mídias externas, isso numa impossibilidade de você instalar nenhum antivírus em sua máquina. Essa ferramenta tem ajudado muita gente.

http://www.baixaki.com.br/download/kaspersky-virus-removal-tool.htm

*Se não solucionou seu problema, leve a um técnico para uma avaliação profissional e se no futuro caso deseje um antivírus pago (melhor, uma suíte completa), as melhores que testei foram as últimas versões do Kaspersky Internet Security, Norton Internet Security e Bitdefender Internet Security, fora essas não garanto.

http://thorpower.blogspot.com/2010/06/kaspersky-2011.html

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Didática da MS

Para Estudantes em Segurança de PC. VALE A PENA RELEMBRAR.

1. Execute a manutenção básica da segurança do computador

Antes de surfar pela Web, execute três etapas principais de manutenção para ajudar a aumentar a segurança do computador. Visite a seção Proteja seu PC e siga os passos online para:


Usar um firewall de Internet.


Atualizar seu computador.


Usar software antivírus atualizado.
Início da páginaInício da página
2. Não abra arquivos de estranhos

Email e mensagens instantâneas são duas maneiras rápidas de se comunicar com amigos, colegas e familiares. Email e mensagens instantâneas também podem espalhar vírus e worms se você não tomar cuidado. Você sabia que a maioria dos vírus são espalhados por pessoas que inadvertidamente abrem arquivos infectados? Não seja enganado! Nunca abra um arquivo anexado a um email ou a uma mensagem instantânea a menos que você reconheça o remetente e esteja esperando o arquivo. Para obter mais informações que podem ajudar a evitar vírus e worms, visite Ajude a evitar vírus. Para obter dicas sobre maior segurança em mensagens instantâneas, leia Dicas de privacidade e segurança de mensagens instantâneas.
Início da páginaInício da página
3. Ajude a combater o spam e golpes online

Enquanto ajuda a evitar vírus e worms, você também pode aprender como ajudar a combater o spam e os golpes online. Para saber como você pode gastar mais tempo com as tarefas escolares e com diversão, e menos tempo excluindo spam, leia Como evitar que o spam chegue até você e 5 coisas que você não deve e 3 que você deve fazer ao lidar com spam.

Phishing é outra ameaça à sua privacidade que pode levar ao roubo do número de seus cartões de crédito, senhas, informações de contas ou outros dados pessoais. Para aprender como ajudar a proteger suas informações pessoais contra o roubo de identidade, leia Golpes de phishing: 5 maneiras de proteger sua identidade.
Início da páginaInício da página
4. Aprenda como se proteger contra spyware

O seu navegador da Web foi invadido por anúncios em forma de pop-ups? Há barras de ferramentas em seu computador que você não baixou? Você pode ser uma vítima de spyware. Spyware é o software que coleta informações pessoais de você sem que você saiba ou sem pedir permissão para isso. Você pode obter spyware ao baixar: programas de compartilhamento de arquivos ou de música, jogos gratuitos de sites não confiáveis ou outros programas de sites suspeitos. Para conhecer alguns dos sinais de que você tem spyware, ajudar a evitar a infecção de seu computador por spyware ou removê-lo caso a infecção já tenha ocorrido, leia O que é spyware?
Início da páginaInício da página
5. Tome precauções ao usar conexão sem fio

Muitas escolas e campi de faculdades contam agora com redes sem fio. Isso significa que você pode surfar pela Web na biblioteca, na cantina ou na sala de aula. Você pode já ter usado redes sem fio em casa, em aeroportos, cafés ou mesmo em parques públicos. Essas redes são convenientes, mas implicam em um risco à sua segurança. Se você configurou sua própria rede sem fio em casa ou na residência estudantil, leia Proteja sua rede doméstica (em inglês) e preste atenção à seção sobre segurança de redes sem fio. Leia também Use redes públicas sem fio com maior segurança para obter mais três dicas sobre segurança WiFi.
Início da páginaInício da página
6. Proteja seu computador por senha – e bloqueie-o

As senhas são a primeira linha de defesa para ajudar a proteger seu computador contra criminosos, pregadores de peças ou um colega descuidado. Se você não usa uma senha para efetuar logon no computador, qualquer pessoa pode acessar seu computador e desbloqueá-lo. Use agora as nossas dicas para criar melhores senhas e lembre-se de bloquear seu computador quando não o estiver usando. (Para "bloquear" seu computador Windows, mantenha pressionadas a tecla com o logotipo do Windows + a tecla L. Siga as instruções na tela para desbloquear seu computador quando estiver pronto para usá-lo novamente.)
Início da páginaInício da página
7. Faça um backup do seu trabalho (e das coisas divertidas também)

A idéia de estudantes perdendo seus trabalhos finais porque esqueceram de fazer backup do seu trabalho já está virando um lugar comum. Ainda assim, muitos de nós não têm tempo de fazer backup. Se você usa o Windows XP, pode deixar que o utilitário de Backup faça isso por você. Para saber como, leia Backup fácil no Windows XP (em inglês).

Para saber mais sobre como escolher os arquivos dos quais fazer backup e como localizar um locar para armazená-los, leia Noções básicas sobre backup: introdução.

Microsoft

Segurança / Web

Como segurança nunca é demais, veja mais conceitos teóricos importantes e práticos, de como se proteger na net, enquanto você navega.

Um computador (ou sistema computacional) é dito seguro se este atende a três requisitos básicos relacionados aos recursos que o compõem: confidencialidade, integridade e disponibilidade.

A confidencialidade diz que a informação só está disponível para aqueles devidamente autorizados; a integridade diz que a informação não é destruída ou corrompida e o sistema tem um desempenho correto, e a disponibilidade diz que os serviços/recursos do sistema estão disponíveis sempre que forem necessários.

Alguns exemplos de violações a cada um desses requisitos são:

Confidencialidade: alguém obtém acesso não autorizado ao seu computador e lê todas as informações contidas na sua declaração de Imposto de Renda;

Integridade: alguém obtém acesso não autorizado ao seu computador e altera informações da sua declaração de Imposto de Renda, momentos antes de você enviá-la à Receita Federal;

Disponibilidade: o seu provedor sofre uma grande sobrecarga de dados ou um ataque de negação de serviço e por este motivo você fica impossibilitado de enviar sua declaração de Imposto de Renda à Receita Federal.

1.1. Por que devo me preocupar com a segurança do meu computador?

Computadores domésticos são utilizados para realizar inúmeras tarefas, tais como: transações financeiras, sejam elas bancárias ou mesmo compra de produtos e serviços; comunicação, por exemplo, através de e-mails; armazenamento de dados, sejam eles pessoais ou comerciais, etc.

É importante que você se preocupe com a segurança de seu computador, pois você, provavelmente, não gostaria que:

* suas senhas e números de cartões de crédito fossem furtados e utilizados por terceiros;
* sua conta de acesso a Internet fosse utilizada por alguém não autorizado;
* seus dados pessoais, ou até mesmo comerciais, fossem alterados, destruídos ou visualizados por terceiros;
* seu computador deixasse de funcionar, por ter sido comprometido e arquivos essenciais do sistema terem sido apagados, etc.

1.2. Por que alguém iria querer invadir meu computador?

A resposta para esta pergunta não é simples. Os motivos pelos quais alguém tentaria invadir seu computador são inúmeros. Alguns destes motivos podem ser:

* utilizar seu computador em alguma atividade ilícita, para esconder a real identidade e localização do invasor;
* utilizar seu computador para lançar ataques contra outros computadores;
* utilizar seu disco rígido como repositório de dados;
* destruir informações (vandalismo);
* disseminar mensagens alarmantes e falsas;
* ler e enviar e-mails em seu nome;
* propagar vírus de computador;
* furtar números de cartões de crédito e senhas bancárias;
* furtar a senha da conta de seu provedor, para acessar a Internet se fazendo passar por você;
* furtar dados do seu computador, como por exemplo, informações do seu Imposto de Renda.

Não caia em armadilhas.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

1/3 vê perigo/ sites

Isso é paranóia.

Estudo realizado pela empresa alemã Avira ouviu 3.300 pessoas durante o mês de julho

Um em cada três internautas considera que todos os sites na internet são igualmente perigosos e oferecem riscos à segurança dos visitantes, de acordo com um recente relatório da companhia alemã Avira, fabricante de software de segurança.

Publicado na última terça-feira (31/08), a pesquisa foi realizada com base em 3 325 respostas recebidas pela empresa, após questionar os seus clientes sobre os sites na web que, segundo eles, representariam os maiores perigos de infecção.

O maior índice constatado foi de usuários que acreditam que qualquer página online pode representar um risco, com 34,5% das respostas.

O resultado ainda apontou que sites que oferecem softwares ilegais foram apontados por 26,7% dos entrevistados, enquanto 22% responderam que se sentem ameaçados ao acessar conteúdos pornográficos.

Além disso, 12,6% consideram que games populares jogados direto pelo navegador oferecem alto risco; enquanto apenas 4,1% consideram que as principais vulnerabilidades estão em grandes portais, devido à sua popularidade.

"Cada vez mais consumidores estão conscientes dos perigos ao navegar na web", disse Sorin Mustaca, especialista em segurança de dados do Avira GmbH, que completou:

"É um alerta para a sociedade em geral, a partir do momento que um em cada três pessoas não pode confiar em nenhum site".

Seu PC está lento?

Há vários fatores que podem fazer seu PC ficar tão lento que parece que ele caiu de joelhos e está implorando por misericórdia. Siga nossas dicas para encontrar a possível causa, bem como soluções para os problemas mais comuns.

Não é incomum: você está trabalhando e de repente seu PC “cai de joelhos”, lento demais para completar qualquer tarefa, mal capaz acompanhar o movimento do ponteiro do mouse. Este é o tipo de problema cuja causa é difícil de identificar, mas os passos a seguir podem ajudá-lo nesta tarefa, e talvez fornecer uma pista para a solução.

1. Procure por malware: “malware”, software malicioso como vírus, worms, spywares, keyloggers, trojans e afins, pode ser o culpado. Se seu PC estiver sendo usado para envio de SPAM em massa ou participando de outra atividade maléfica sem seu conhecimento, certamente ficará mais lento. Eu assumo que você já tenha um bom anti-vírus atualizado, mas por precaução vale a pena instalar um programa como o SUPERAntiSpyware ou o Anti-Malware da Malwarebytes e fazer uma varredura na máquina. Nunca se sabe o que pode estar escondido “debaixo do tapete”.

2. Procure por processos fominhas: um processo é um programa, ou parte de um programa, que está em execução em seu computador. Sempre que você está usando o Windows, há centenas de processos em execução simultâneamente. Um processo “desgarrado”, que decidiu consumir recursos demais (como poder de processamento ou memória) da máquina pode deixar todo o sistema mais lento.

Para ver os processos em execução, tecle Ctrl+Alt+Del e escolha a opção Iniciar Gerenciador de Tarefas. A seguir clique na aba Processos e nas colunas CPU ou Memória para ordenar a lista por consumo de recursos do processador ou da memória, e veja quem está no topo. Se você achar um processo consumindo, digamos, 80% dos recursos da CPU, encontrou o culpado. Clique no nome do processo na lista e no botão Finalizar processo para “matá-lo”, ou seja, forçar seu encerramento. Se você notar que o processo fominha vem sempre do mesmo aplicativo, talvez seja uma boa idéia comunicar ao desenvolvedor: pode ser um bug.

3. Livre-se de programas que se iniciam automaticamente: muitos PCs sofrem com um excesso de programas que são carregados automaticamente a cada vez que são ligados. Na verdade, muitos PCs já deixam a fábrica nesse estado. Isso deixa seu micro mais lento e pode causar conflitos.

Para ver quais programas são carregados juntamente com o sistema operacional, clique no menu iniciar e digite msconfig no campo de texto (sem as aspas), seguido pela tecla Enter. Clique na aba Inicialização de Programas. Tudo o que estiver ali será carregado junto com o sistema operacional sempre que for ligado. Para impedir que um programa (como o iTunes ou o atualizador automático de programas do Google, por exemplo) seja carregado, basta desmarcar a caixa em frente ao seu nome. Depois clique em Aplicar e pronto.

Mas fica a dica: alguns programas ali listados podem ser essenciais para o funcionamento do Windows ou de seus aplicativos. Se você não tem a mínima idéia do que um programa faz, deixe-o quieto ou pelo menos procure no Google para que ele serve antes de agir.

4. Tome notas: se as dicas acima não adiantarem, mantenha um bloquinho e uma caneta ao lado de seu PC. Quando ele começar a ficar lento, anote quais programas você estava rodando e o que você estava fazendo na hora. Depois de um tempo, você pode acabar descobrindo que o culpado é um programa ou conjunto de ações específico. E porque bloquinho e caneta? Para você não ter de abrir um editor de textos bem na hora em que seu micro começa a se arrastar feito uma tartaruga com reumatismo.

5. Mude seus hábitos: sei que você não vai gostar de ler isso, mas talvez seu PC não seja poderoso o suficiente para o que você está fazendo com ele. Para resolver o problema, tente fazer menos coisas ao mesmo tempo. Se possível, feche um programa grande (como o Office) antes de abrir outro (como o Photoshop). Substituta aplicativos mais lentos por alternativas mais rápidas (substituir o Firefox pelo Chrome funcionou muito bem em meu notebook). E não atualize seus principais aplicativos a não ser que realmente precise disso: versões mais recentes são sempre mais lentas.

6. Atualize seu hardware: se seu PC é lento demais para as tarefas que você precisa - ou quer - realizar, talvez seja necessário investir algum dinheiro para resolver o problema. Não, você não precisa comprar um computador novo: adicionar mais memória RAM ou um HD com mais espaço e mais rápido podem lhe dar melhor desempenho sem grandes despesas. O mesmo pode ser dito de uma placa de vídeo, como os modelos da NVIDIA com suporte à tecnologia CUDA, que podem acelerar tarefas como edição de imagens e conversão de vídeo além, é claro, dos seus jogos favoritos.

pcworld