domingo, 27 de setembro de 2009

Futuro das Empresas

Symantec: empresas devem mudar a forma como se protegem

Presidente da fornecedora de soluções de segurança, Enrique Salem, afirma que não há mais espaço para generalizações no setor.

O modo como as empresas se protegem atualmente não será mais eficiente dentro de três anos. A afirmação é do presidente da Symantec, que desenvolve produtos de segurança e armazenamento, Enrique Salem. O executivo acredita que é necessário mudar a abordagem em relação à proteção dos dados das companhias.

Na visão da Symantec, não há mais espaço para generalizações na área de segurança. As empresas são diferentes umas das outras e suas necessidades de proteção também. “Um banco é muito diferente de uma universidade”, exemplifica Salem. Por esse motivo, a segurança da informação precisa estar baseada em um histórico de comportamento.

As políticas de segurança devem ser definidas por cada corporação. O histórico de uso, ou reputação, dos aplicativos é que vai determinar se o software poderá ser instalado na máquina, ou não. Softwares ou códigos com “má reputação” podem ser bloqueados.

O modelo de software como serviço (SaaS), no qual a infraestrutura fica a cargo do fornecedor e o cliente paga apenas pelo uso do produto, também deve modificar a forma como as empresas se protegem. A Symantec espera triplicar a participação do conceito nas receitas da companhia, atualmente em 5% — cerca de 200 milhões de dólares —, nos próximos cinco anos.

Cada vez mais, afirma Salem, o mercado deve abrir mão de soluções pontuais para oferecer suítes de aplicativos. A ideia é simplificar a segurança da informação e oferecer mais possibilidades de customizações para as empresas.

Para justificar os investimentos em segurança, os diretores de tecnologia devem mostrar aos gestores de suas empresas o valor da tecnologia para os negócios. Em se tratando de segurança da informação, existe uma grande dificuldade para provar o retorno sobre o investimento, uma vez que esse tipo de solução não traz resultados operacionais imediatos.

Segundo Salem, a maneira como a Symantec busca solucionar o desafio é apresentando números de redução dos riscos. “As seguradoras fazem exatamente a mesma coisa”, afirma o executivo. Ele se refere aos estudos de probabilidade de acidentes que servem de base para a definição do valor do seguro. “Se eu consigo mostrar que determinada solução de segurança vai reduzir o risco em 70%, vou justificar o investimento”, diz.

2010 - Mais R$

Empresas devem gastar mais com segurança em 2010

Segundo a pesquisa do Gartner, os orçamentos voltados à aquisição de sistemas voltados à proteção de dados corporativos e conformidade com normas regulatórias devem crescer 4% no próximo ano.

Investimentos em serviços e softwares de segurança devem ultrapassar outros gastos corporativos com TI no próximo ano. Esta informação faz parte do estudo global realizado pela consultoria Gartner, o qual aponta que os orçamentos voltados à aquisição de sistemas voltados à proteção de dados corporativos e à conformidade com normas regulatórias devem crescer 4% em 2010, ao passo que os recursos alocados à contratação de serviços voltados à segurança tendem a aumentar 3% no período.

O estudo ouviu cerca de mil gestores de tecnologia com poderes de decisão sobre o orçamento de TI. “No cenário atual, de incertezas econômicas e com a tendência de redução dos gastos com tecnologia, o crescimento apontado pelo estudo demonstra a importância das políticas organizacionais de proteção”, diz o diretor de pesquisas do Gartner, Adam Hils, que complementa: “Entre os quesitos que serão mais valorizados pelas companhias no ano que vem, estão: segurança de e-mails, filtros de URL, gestão de acessos e identidades dos usuários.”

Na opinião de outro diretor de pesquisa da consultoria, Ruggero Contu, além de foco voltado às questões já citadas, os gestores de TI devem estar cientes de que as novas vulnerabilidades enfrentadas pelas organizações requerem mais investimentos do que os hoje alocados em segurança da informação.

Sites Legítimos

77% dos sites com código malicioso são legítimos

Em 2008, número de páginas com links questionáveis teve crescimento de 671%. Sites com conteúdo de usuários estão entre os mais arriscados.

O portal da operadora de telecomunicações Vivo sofreu, no começo do mês, ação de um programa malicioso instalado por criminosos virtuais. Os hackers queriam aplicar golpes financeiros, colocando todos os usuários do site em risco e, consequentente, as empresas de onde partem acessos.

Apesar desse caso específico ter causado uma grande repercussão, situações do tipo são muito mais comuns do que se imagina. Segundo levantamento realizado pela empresa de segurança Websense, 77% de todos os sites que contém códigos maliciosos são páginas legítimas, comprometidas com ataques de terceiros.

Segundo a companhia, os laboratórios da empresa detectaram um crescimento de 233% na quantidade de sites maliciosos no último semestre e crescimento de 671% durante o ano de 2008. De acordo com o engenheiro sênior de sistemas para a América Latina da Websense, Fernando Fontão, “os criminosos virtuais estão buscando retorno financeiro de suas atividades, o que justifica o aumento nos ataques direcionados”. Assim, faz sentido que sites como o da Vivo sejam o alvo desse tipo de ataque.

Para fazer a análise, a empresa dividiu os sites em três categorias: os 100 mais visitados, grupo ao qual pertencem grandes portais e redes sociais, o milhão de sites mais visitados, geralmente de notícias e com conteúdo regional e a “cauda longa” da internet, que inclui todos os demais, com sites que têm foco em fraudes e com conteúdo questionável.

O tipo de conteúdo, aliás, diz muito sobre os riscos que se corre ao visitar a página. 69% de todos os sites com conteúdo adulto, de apostas e com informações ilegais continham ao menos um link malicioso. E pior, 95% dos comentários gerados por usuários de blogs, salas de bate-papo e outros recursos das redes sociais eram spam ou levavam a sites maliciosos. Esse dado fica mais assustador quando se leva em conta que 47% dos 100 sites mais visitados recebem conteúdo de usuários.

Novas Ameaças

Novas técnicas de detecção de malwares

Antigamente, quando os antivírus protegiam os computadores apenas contra vírus, não haviam ferramentas eficientes que detectassem virus novos - tudo dependia das atualizações.

Como atualmente os malwares são espalhados mais rapidamente do que os programas que detectam eles, muitos produtos apresentam novos sistemas de reputação, que tentam prever quão malicioso um arquivo é.

Evolução, claro, é natural e benéfica, mas a boa notícia é que os sistemas de reputação realmente não são apenas ‘propaganda’: são eficientes e fazem um bom trabalho - pelo menos esta foi a conclusão do NSS Labs, após um teste com nove antivírus em 3000 sites maliciosos.

De forma particular, a NSS destacou a taxa de detecção de malwares do Trend Micro Internet Security e do McAfee Total Protection com e sem o sistema inteligente de detecção de malwares.

Com o sistema ligado, houve melhora de, respectivamente, 23% e 8%. Outros programas testados também apresentam tecnologias de reputação, mas não havia como desativá-las, o que impediu a realização de teste de eficiência.


domingo, 20 de setembro de 2009

AV-Comparatives 08/2009

Uma empresa que testa antivírus, uma das mais conceituadas mundialmente, realizou seu teste em ago/09 com 16 antivirus e o resultado saiu agora, o anterior foi em fev/2009.
o resultado de fev foi o seguinte (sem alteração nas cinco primeiras posições):

http://thorpower.blogspot.com/2009/04/antivirus.html


Para esse teste de agosto a Av-Comparatives arranjou cerca de 1 milhão e 600 mil malwares! catalogados e novos desde os últimos 7 meses, e o resultado foi o seguinte, já considerando resultados de falsos-positivos:

1º )GDATA- 99,8%
2º )Avira- 99,4%
3º)McAfee- 98,7%
4º)Norton- 98,4%
5º)Avast- 98,0%
6º)F-Secure- 97,9%
7º)Bit Defender - 97,8%
8º)E-scan- 97,7%
9º)Trustport - 97,6%
10º)ESET- 97,2%
11º)Kaspersky- 94,7%
12º)AVG- 94,0%
13º)Sophos- 91,3%
14º)Microsoft- 90,0%
15º)Kingsoft- 86,4%
16)Norman- 84,8%

A empresa enfatiza que percentuais de 97% p/ cima estão com proteção satisfatória. Em função disso qualquer antivírus igual ou acima dessa percentagem protege bem seu PC. A escolha é meio parecida como um time de futebol, cada pessoa tem o seu preferido.

sábado, 19 de setembro de 2009

Aguardando o Natal

interessantes...

Puxa a vida! Nunca mais chega o dia de Natal!!!

Escolhendo uma Suite

Vantagens das soluções integradas

Produtos isolados geram grandes problemas de gerenciamento. Pense em todas as funcionalidades que você procura e encontre uma empresa que forneça uma suíte adequada e com bons casos de sucesso no mercado.

O diretor de segurança da informação de uma grande empresa do setor alimentício, que preferiu não se identificar, disse que sua empresa sofria muitos problemas com segurança por usar cinco ou seis consoles diferentes de gerenciamento. Os problemas caíram drasticamente após a adoção de uma suíte única, da Trend Micro.

O engenheiro de redes da empresa norte-americana de marketing CMS Direct, Michael Bell, adotou suíte da Sophos, fornecedora de sistemas de segurança, e ficou satisfeito com todas as camadas de segurança contidas no pacote, mas acredita que ainda falta a integração de um firewall para o cliente.

Não engula desempenho ruim
Os softwares antivírus são famosos por consumirem muitos recursos motimo pelo qual os desenvolvedores destas ferramentas vêm trabalhando para melhorar o desempenho delas. De acordo com Bell, a Sophos usa técnicas como indexação para melhorar seu desempenho nas varreduras, ação que costuma consumir muitos recursos.

Considere listas de permissões
O controle de aplicativos, ou listas de permissão, é uma forma de melhor proteção se comparado à análise de código, pois evita que as ameaças rodem no sistema em vez de tentar identificar suas atividades.

Mas as listas de permissões têm problemas, de acordo com Oltsik, da ESG. Na Web 2.0, as pessoas fazem downloads de softwares, muitas vezes de produtividade.

Dependendo da atividade da empresa, o setor de tecnologia da informação pode receber inúmeras ligações de funcionários e colaboradores pedindo que certas instalações sejam desbloqueadas. Por isto, torna-se necessário realizar uma análise sobre os negócios antes de implementar tais listas de permissão.

Pesquise ferramentas de segurança emergentes no mercado
Controle de dispositivos, criptografia de disco e de arquivos e prevenção contra vazamento de dados são ferramentas em desenvolvimento que permitem um alto controle sobre a infraestrutura da empresa. No entanto, menos de 30% das organizações chegaram a investir nessas ferramentas, motivo pelo qual os responsáveis pela segurança das informações devem avaliar e considerar seriamente sua adoção.

Recurso contra invasões
O diretor da CMS destaca como ponto-chave da solução da Sophos, o recurso de HIP (sigla em inglês para Host-based Intrusion Prevention, ou prevenção contra invasões baseadas no host), que permite analisar o comportamento do código do programa e detectar possíveis ameaças ao sistema das empresas.

A partir daí pode-se usá-lo para bloquear downloads indesejáveis sem, contudo, paralisar o funcionamento dos aplicativos. O administrador da rede escolhe se quer ser alertado (ou não) por meio de uma política de gestão centralizada.

Filtros de URL
O ideal é levar em consideração se os serviços de proteção integrados são capazes de fazer uma filtragem da URL, como acontece com as ferramentas da Trend Micro. Assim, fica mais fácil controlar cada endereço da web visitado pelos usuários, impedindo o acesso à lista de sites maliciosos.

Software como serviço
Em modelos de software como serviço, deve-se levar em conta o que os fornecedores ofereçam antivírus e sistemas de proteção que impeçam a invasão de programas maliciosos. É recomendável recorrer a processos de varreduras que vêm em soluções de fabricantes, como Microsoft e Symantec. Ambos permitem que se faça várias varreduras diárias, evitando assim o ataque de intrusos em pontos considerados nebulosos.

Remoção de vírus
Uma coisa é detectar um vírus, outra é limpar a sujeira. A principal razão que fez Bell escolher a Sophos foi a sua experiência com outros sistemas, como os da Trend Micro, McAfee e Symantec. A Sophos passou a oferecer ferramentas de remoção antes dos outros. Nas últimas duas vezes que foi infectado por softwares maliciosos, que fizeram seu computador corporativo enviar spams, Bell usou as ferramentas da empresa para resolver o problema. “Essa funcionalidade motivou a nossa companhia a mudar de fornecedor”, afirma.

Da mesma forma, o gerente de infraestrutura da empresa de energia NuStar, Robert Amos, afirma que as capacidades de remoção do Forefront, solução de segurança oferecido pela Microsoft, são superiores às do sistema que utilizava anteriormente. “Eu era notificado sobre o vírus, mas a ferramenta não era capaz de removê-lo porque o arquivo infectado estava em uso”, explica. Era preciso reiniciar a máquina em modo seguro e remover os softwares maliciosos manualmente. Com o Forefront, o trabalho não é mais necessário.

Avalie os custos
Segundo a analista da consultoria Forrester Research, Natalie Lambert, uma boa ferramenta de segurança contra malwares, por exemplo, custa cerca de 40 dólares por máquina.

Uma forma de cortar custos é obter o máximo de cobertura possível com apenas um sistema. A empresa alimentícia, por exemplo, reduziu o número de equipamentos de segurança que precisa gerenciar, garantindo um melhor custo total de propriedade (TCO, do inglês Total Cost of Ownership).

Amos, da NuStar, está conseguindo economias de 35 mil dólares por ano com o uso do Forefront, principalmente por causa de mudanças na política de licenciamento da Microsoft. Sua empresa vinha usando o Forefront para proteger a plataforma de colaboração SharePoint e o gerenciador de e-mails Exchange, ambos da Microsoft. Mas, o executivo nem considerou estes sistemas quando foi procurar um novo antivírus. Suas máquinas e servidores são administrados por meio de estruturas separadas. A maior preocupação na compra do software de segurança era o custo por máquina. Os outros produtos demandariam uma completa reestruturação nessa estrutura.

O acordo de licenciamento permite que a empresa use o Forefront em seus desktops sem custo adicional. Agora, Amos tem uma ferramenta padrão para proteger e monitorar todos os sistemas. “Temos uma equipe pequena. É melhor que tenhamos poucos aplicativos para conhecer”, afirma.

Critério de seleção de antivírus da consultoria Burton Group:
Preço: Pesquise sobre custo de assinatura anual e cobranças adicionais para ferramentas específicas de limpeza, proteção contra invasões etc. Pergunte se o preço é flexível no caso de não precisar de todos os módulos do sistema.

Mecanismo de varredura: Existem múltiplos agentes para vírus, spyware, controle de aplicações etc.? Caso existam, verifique se causam ineficiências no gerenciamento ou desempenho.

Bloqueio por comportamento: O sistema monitora chamadas do sistema para prevenir contra tentativas de exploração de vulnerabilidades?

Firewall: O sistema oferece listas negras (endereços reconhecidamente perigosos) ou brancas para endereços e domínios?

Controle de aplicativos: o sistema tem um sistema de aprendizado? Ele oferece listas de programas maliciosos atualizadas?

Desinfecção: o sistema oferece remoção de vírus e outros softwares maliciosos?

Atualizações: com que frequência as bases de dados contra pragas são atualizadas?

FalhasVista/ Server

Falha de segurança afeta Windows Vista e Server 2008

Atualização 09/Set/09
A Microsoft informou que a falha do SMB afeta apenas o Windows Vista (se este não estiver conectado em uma rede configurada como Rede Pública) e o Windows Server 2008. A versão final do Windows 7 e o Windows Server 2008 R2, além do Windows XP e Windows Server 2003, estão imunes ao problema. A empresa indicou duas soluções para a vulnerabilidade recém-descoberta: mais informações
aqui.

Um pesquisador de segurança afirmou ter descoberto uma falha de segurança que afeta tanto o Windows Vista como o Windows 7. A falha pode permitir que um hacker lance um ataque que pode causar erros críticos no sistema operacional (telas azuis), de acordo com o pesquisador Laurent Gaffie.

Segundo um post em seu blog, Gaffie disse que a falha está em um driver do Server Message Block 2 (SMB2). "O driver SRV2.SYS falha ao lidar com headers SMB mal formados para a funcionalidade NEGOTIATE PROTOCOL REQUEST", disse Gaffie em seu blog.

O pesquisador disse que já avisou a Microsoft sobre o problema e diversos comentários em seu blog dizem que a falha pode levar não apenas à negação de serviço, mas também pode permitir a execução remota de códigos.

O protocolo SMB é utilizado nas redes locais, sendo filtrado por firewall em redes públicas (porta TCP 139 e 445). Com isso, a falha pode causar problemas em uma rede local, mas computadores ligados na internet que tenham firewall ativado não estão sujeitos a problemas com essa falha.

O site "The H" informou que já testou uma prova de conceito no Windows Vista e no Windows 7. De acordo com o site, o exploit fez o Windows Vista reiniciar, mas não funcionou no Windows 7.

HD Moore, criador do Metasploit, disse no Twitter que a falha parece ter sido introduzida com o Windows Vista SP1.

Baboo

Trojan Perigoso

McAfee alerta para novo trojan

A McAfee alertou nesta semana para um novo trojan batizado como QTaskMgr-1. De acordo com a empresa, o malware pode alterar as configurações do Windows nos PCs infectados por ele.

De acordo com a empresa, o QTaskMgr-1 pode causar alterações como desativar o Windows Update, alterar a senha do Windows, ocultar a barra de ferramentas e endereços do Internet Explorer, desativar o Gerenciador de Tarefas e mais.

A McAfee informou que o QTaskMgr-1 vem se espalhando principalmente através de mensagens de e-mail e em sites de compartilhamento de arquivos.

A empresa recomenda que os usuários não abram anexos vindos de mensagens de desconhecidos e que mantenham seus softwares antivírus atualizados.


Entre as alterações causadas pelo QTaskMgr-1 estão a
ocultação da barra de ferramentas e endereços do IE...


...e o bloqueio do computador infectado


baboo

domingo, 13 de setembro de 2009

A.Virus quase pronto

Antivirus da Microsoft está quase pronto...

No começo de junho, a Microsoft tornou pública a versão de testes do seu antivírus, o Microsoft Security Essentials que, embora em beta, promete. Nos testes realizados por PC World (EUA), o utilitário apresentou uma decente detecção de malware, principalmente nos testes proativos que simulam o trato com novas e desconhecidas pragas virtuais. Dentre os seis antivírus gratuitos avaliados, a solução da Microsoft ocupa um honroso quarto lugar. Por ora, a única coisa a prejudicar a ferramenta que deve ser lançada em versão final até dezembro de 2009 é a baixa velocidade da varredura.

A Microsoft diz que este beta é uma versão completa e que faltam apenas uns poucos ajustes no Security Essentials até o lançamento. Por este motivo, decidimos confrontá-la contra os demais antivírus gratuitos. Mesmo assim, tenha em mente que o desempenho do utilitário pode mudar quando a versão definitiva for lançada.

De cara, esperamos mesmo que algo mude: a velocidade de varredura. O Essentials foi o mais lento de todos os softwares testados neste quesito que verifica o desempenho da verificação quando se copia, abre ou salva arquivos.

É provável que o serviço de assinatura dinâmica seja em parte responsável pela demora. Quando o Essentials vê um arquivo potencialmente malicioso mas para o qual não localiza um malware conhecido, ele entra em contato com o servidores da Microsoft para análise adicional. Se esta técnica acrescenta proteção adicional ao buscar em tempo real por novas assinaturas de malware, ela também acarreta demora, caso o antivírus tenha de esperar pela resposta da pesquisa solicitada.

A capacidade de o antivírus detectar e bloquear malware não foi nem excepcionalmente boa nem ruim: foi capaz de detectar 97,8% dos mais de 500 mil arquivos infectados nos testes realizados pela AV-Test.org, o quarto melhor resultado.


No teste proativo, que avalia como o programa se comporta frente a novos e desconhecidos malwares, o Essentials reconhecem 52% dos arquivos com assinatura de duas semanas e 43,8% dos arquivos com assinaturas de quatro semanas. Neste quesito, o antivírus da Microsoft só perde para o Avira.

O Essentials não apontou qualquer falso positivo, ou seja, indicou um arquivo saudável como se fosse perigoso, e foi quase perfeito na detecção e limpeza de rootkits e infecções por malware. Ele identificou e desabilitou todas as infecções e, embora tenha deixado para trás diversas mudanças que foram feitas no Registro e em outras áreas (como todas as demais ferramentas, é preciso dizer), nenhuma delas é capaz de trazer riscos ao sistema.

O antivírus da Microsoft tem uma interface agradável, é simples de usar e vem com configurações-padrão apropriadas. Seus avisos em pop-up permitem que o usuário lide com o problema rapidamente e ainda oferece boas informações adicionais. Caso a Microsoft consiga resolver o problema da lentidão na varredura online, seu antivírus gratuito tem tudo para galgar posições melhores no ranking dos antivírus gratuitos.

pc

You Tube - Avião

Aterrisagem emocionante.

http://tvuol.uol.com.br/#view/id=uma-aterrissagem-alucinante-veridico-04023372D8812366/user=g6p7ibv37eb0/date=2009-09-03&&list/type=tags/tags=138/edFilter=all/time=week/


Antispam

Ferramenta que bloqueia as mensagens eletronicas indesejáveis, também conhecidas como spam, e que entopem nossas caixas postais com todo tipo de ofertas, correntes, bobagens, etc. Ele faz uma análize do conteúdo e padrão de mensagem e faz a filtragem para você do que realmente é um e-mail válido e o que é spam. Promete bloquear 99% dos spam sem falsos alarmes, pois já possui uma extensa 'black list' com vários spammers cadastrados e libera os endereços cadastrados por você em sua 'white list'.

Roda em Windows 95, 98, NT, 2000, Millenium, XP

http://superdownloads.uol.com.br/download/133/spam-alarm/

Maradona é Brasil

Segurança

twitter rss



Hackers vestem Maradona com camisa do Brasil
SÃO PAULO – Um grupo de hackers denominado KKR invadiu o site da Associação de Futebol Argentino AFA para colocar uma foto de Maradona com a camisa do Brasil
Ficou engraçado...kkkk
INFO

domingo, 6 de setembro de 2009

Xadrez de Luxo

Novas Imagens do Incrível Xadrez de Star Wars!

star-wars-xadrez-2009-01

Microsoft Update

A Microsoft anunciou nesta quinta-feira (3/9) que vai publicar na próxima semana cinco pacotes de segurança que corrigem falhas no sistema operacional Windows. As atualizações corrigem falhas consideradas pela empresa como de alto risco e fazem parte do “Patch Tuesday”, pacote mensal de segurança da companhia que a Microsoft divulga toda segunda terça-feira de cada mês.

Das cinco correções, quatro devem afetar o Windows Vista e o Server 2008. As versões 2000, XP e Server 2003 também serão atualizadas. Entre agosto e julho deste ano, a Microsoft já corrigiu mais de 20 vulnerabilidades em seus softwares.

Por outro lado, a companhia não deve divulgar uma correção de segurança para o Internet Information Services (IIS), seu programa para servidores web. “Não podemos esperar que a Microsoft resolva esses problemas tão rapidamente”, disse Andrew Storms, diretor de segurança de operações da empresa de segurança nCircle Network Security. Segundo ele, esse tipo de correção demora mais para ser elaborado.

N O D 3 2

ESET Online Scanner

Rastreamento Antivírus Online ESET - Grátis!

Use o ESET Online Scanner e tenha certeza que seu sistema está limpo

ESET Online Scanner

O ESET Online Scanner é uma poderosa ferramenta, amigável e gratuita, que você pode utilizar para remover ameaças virtuais de seu PC usando apenas o seu navegador, sem ter de instalar um software antivírus. O ESET Online Scanner utiliza a tecnologia ThreatSense® e as mesmas assinaturas antivírus que o ESET Smart Security/ESET NOD32 Antivírus, e ainda está sempre atualizado.

IMPORTANTE: Privilégios de administrador são requeridos para executar o ESET Online Scanner.


E bom utilizá-lo porque vc não precisa desinstalar seu antivirus.

Somente funciona no navegador Internet Explore.

http://www.eset.com.br/




Notebook


DUAS CABEÇAS

Mais um para a família Book

Por Camila Porto de Camargo
quinta-feira, 3 de setembro de 2009 Depois da explosão dos Notebooks, da efervescência de Netbooks e da chegada dos Smartbooks mais um book fará parte da família: o gScreen Spacebook. Saiba mais sobre o computador portátil dual-screen.

O Natal pretende ser mais animado para os usuários de computadores ou notebooks que precisam usar duas telas. Isso porque uma novidade está saindo do forno da empresa gScreen Corporation: o gScreen Spacebook, um laptop com configurações poderosas e com uma grande novidade que pretende agradar aos usuários que precisam de um computador “parrudo”. Não. Ele não é um Transformer. Apesar de parecer com um daqueles robôs, uma das novidades mais quentes de 2009 é o computador portátil com duas telas. Isso mesmo! Está chegando ao mercado um laptop com duas telas de 15,4 polegadas cada, somando aproximadamente 30 polegadas de tela LED de alta qualidade.

O Laptop gScreen Spacebook 2009, pode ser a solução para quem precisa de um computador poderoso sem deixar de lado a facilidade de duas telas. Voltado para os profissionais que trabalham com edição de vídeos e imagens, designers, engenheiros e até mesmo gamers, o gScreen promete ser o gadget salvador daqueles que precisam de potencia aliada à mobilidade. Depois dos pesados Notebooks encolherem para ficarem mais fáceis de carregar, até a chegada dos Netbooks diminutos e agora com os Smartbooks que aliam Netbooks e Smartphones, parece que os fabricantes ainda podem oferecer mais e acrescentar um membro à família “Book”.
Duas telas? Mas como?

Parece difícil imaginar como um laptop pode conjugar duas telas, porém os desenvolvedores do gScreen Spacebook conseguiram. O resultado da criação tem beleza discutível, mas como ele é um dos primeiros, certamente servirá de modelo aos próximos que, com certeza, virão. Para ter acesso às telas, o usuário só precisa deslizar uma delas para o lado para ambas começarem a funcionar. Também é possível usar o computador com uma tela, tendo em vista que uma fica sobre a outra, sem atrapalhar o funcionamento.

Duas telas sim! Por que não?

Forte sim
Obviamente, quem precisa de duas telas é porque tem muito trabalho a fazer, desta maneira o computador se destina a usuários pesados, ou seja, quem usa programas que consomem muitos recursos do computador como os editores de imagens, vídeos e até mesmo jogos. Ficou curioso para saber todo o poder do Spacebook, então confira abaixo as especificações.

Confira mais detalhes da configuração

Pelas especificações é possível observar que o computador pretende atender a dois públicos: profissionais que precisam de desempenho e gamers. Isso porque a placa de vídeo NVIDIA Quadro FX 1700M 512MB é mais voltada a programas 3D e a NVIDIA GeForce 9800M GT 512MB destinada a jogos. Estas são as únicas especificações fornecidas pelo fabricante. Além disso, é provável que uma versão com telas de 13.3 polegadas também seja lançada.
É bonito?Ok. O gScreen pode ser super potente e útil para os workaholics, mas a mobilidade e o design do produto deixa muito a desejar. A começar pelo divisor das telas. Com aparentemente dois a três centímetros de espessura, dá um visual rude e desarmônico ao conjunto. Além do mais, não se sabe se quando apenas uma tela é usada o divisor pode ser removido ou ficará ali bem no meio de tudo. Contudo, vale lembrar que o gScreen é um dos primeiros modelos da geração que pode vir ser chamada de Spacebooks, desta forma dificilmente ele será ultra compacto e, certamente, passará pelo mesmo processo de encolhimento dos Notebooks.
Pesado no preço Por ter configurações potentes, o gSpace Spacebook não é o que há de mais confortável no quesito mobilidade. Isso porque o peso total do computador está estimado em três quilos. O valor real ainda não foi divulgado pelo fabricante, mas além de ser pesado o produto parece ter uma espessura significativa. Mas, para àqueles que não veem à hora de abandonar o segundo monitor, na verdade são “só três quilos”.

A novidade em ação.

Além disso, se ele pesar realmente três quilos estará em boa forma, tendo em vista que computadores com apenas uma tela, como o HP Pavillion dv5-1270br, por exemplo, pesa 2,65 quilos. Parece que o três fez a cabeça do fabricante, pois com três quilos o custo estimado da máquina vai girar em torno de US$3 mil dólares.
Quer pagar quanto?
A princípio, o computador será vendido na Amazon.com com disponibilidade de entrega para apenas alguns países (confira a lista aqui). Entre três (de novo) e seis meses depois do lançamento oficial, previsto para o último bimestre de 2009, as lojas Amazon.com do Canadá, Japão, Inglaterra, Alemanha e França iniciarão as vendas. Além da Amazon, outros sites serão vendedores como: buy.com, newegg.com e tigerdirect.com.
Quem mais teve esa ideia?

Duas telas no Lenovo também

Enquanto a gSpace investe em uma ferramenta para um nicho mais específico, outra empresa também está a fim de conquistar os usuários pesados de notebooks. A Lenovo já apresentou um notebook com duas telas, mas não idênticas como as do gSpace.

O modelo ThinkPad W700, não tem configurações incríveis, nem mesmo visual encantador, seu único diferencial é ter uma tela de 17 polegadas e outra com 10,6 conjugada, além de custar aproximadamente US$ 4.500 dólares.

Ah! Quem me dera!
Se a Lenovo e gSpace disputam um mercado mais específico, o que dizer da Apple com seu AppleTriBook? Com uma mistura de MacBook com iPhone, o computador com três telas da Apple é o sonho de qualquer fã de tecnologia. É um sonho mesmo, porque este é apenas um protótipo de mais um possível produto da maçã que roda a Internet. Mas, mesmo sendo um sonho quase impossível, qualquer um adoraria trabalhar oito horas por dia em um computador como esse.

E a Apple hein?

Parece que a evolução dos computadores não vai acabar tão cedo, pois quando achávamos que eles não poderiam ficar menores, os laptops dual-screen chegam para que tudo comece de novo. E você usuário? O que achou de mais esta novidade? Você compraria o gSpace ou prefere esperar até modelos parecidos com o TriBook chegarem às lojas?

baixaki

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O que é isso?





.

Navegador Opera

Opera 10 continua sendo um navegador muito veloz

Nova versão do broser da Opera vem com uma interface mais limpa e fácil de usar. Manipulação de abas merece destaque.

opera_150A Opera tem sido uma guerreira e tanto na luta para criar um software navegador internet poderoso e cheio de recursos. Mas apesar disso, nunca consegui obter a mesma repercussão e popularidade do Internet Explorer, Firefox e Chrome. E isso é lamentável.

Lamentável por que o Opera 10 incorpora uma série de funções inteligentes que qualquer um acostumado a surfar na web irá achar bem-vindas.

Um dos recursos mais bacanas é o Speed Dial, ilustrado abaixo, que lembra muito um recurso disponível na versão 4 do navegador da Apple, o Safari.

Como nas versões prévias, o navegador Opera 10 é rápito, altamente configurável e com uma aparência limpa, oferecendo basicamente tudo o que se precisa de um software moderno para surfar na web, incluindo bloqueador de pop-ups, plug-ins, leitor de feeds RSS, ferramenta anti-phishing e muito mais.

O navegador também inclui um bom cliente de e-mail integrado, com suporte a servidores POP3 e IMAP, ferramentas para criação de regras para mensagens que chegam e filtro para lidar com mensagens indesejadas (spam).

A diversidade de recursos torna inviável sua descrição num preview como este. Mas vale a pena destacar a interface elegante e fácil de usar por parte do usuário.

E mesmo com todas as novidades, a interface do Opera 10 RC não ficou bagunçada, nem complicada. O design ficou mais leve do que nas versões prévias do navegador, mas as inovações vão além de uma simples maquiagem na interface.

A manipulação de abas foi melhorada e o usuário pode dizer ao browser para exibir thumbnails das janelas abertas acima de cada aba (aliás, o tamanho das miniaturas também é configurável).

A função Speed Dial realmente vale a pena. Semelhante à função Top Sites do Safari 4 (que mostra os sites mais acessados pelo usuário quando uma nova aba em branco é aberta), o Speed Dial vai além ao ser mais configurável do que o rival da Apple.

Toda vez que uma nova aba é aberta no Opera, o usuário pode customizar a página que é exibida, permitindo que até 24 thumbnails dos sites favoritos deles sejam exibidos. Dessa forma, o usuário pode chegar mais rapidamente ao site que deseja, bastando clicar na miniatura dele.

opera10RC_tela.jpg

O Opera sempre exibiu páginas web rapidamente. A versão 10 RC é capaz de fazer isso ainda mais depressa, particularmente aquelas que utilizam inúmeros recursos, como Gmail e Facebook. A Opera diz que o navegador está 40% mais rápido; mas ainda não pudemos verificar isso.

Há um grande número de outras inovações, tais como um verificador ortográfico online, particularmente útil para quem utiliza serviços de blogs. O Opera Turbo, uma tecnologia de compressão que, segunda o desenvolvedor possibilita navegar rapidamente mesmo em conexões lentas como por meio de linha discada.

Mas, surpreendentemente, apesar da variedade de inovações, o Opera 10 RC deixou de incluir uma função que o Internet Explorer, Firefox e Chrome já têm. O modo de navegação privativa permite que o usuário navegue na web de forma anônima. Se esta opção é importante para você, usuário, saiba que o Opera 10 não oferece o recurso.

Você deve substituir o seu navegador atual pelo novo Opera? A escolha do navegador é uma decisão estritamente pessoal e idiossincrática, de tal modo que dificilmente existirá um software que resolva todos os problemas. Mas qualquer usuário que deseje utilizar um navegador realmente rápido e com algumas funcionalidades bem interessantes, deveria experimentar o Opera 10.

Antivirus Betas

Conheça e baixe a nova safra de antivírus



Reprodução
Conheça e baixe a nova safra de antivírus
Avast 5 Beta ganha interface muito parecida com as dos tradicionais antivírus

Malware na CEF

Novo scam usa o nome da Caixa Econômica Federal

Um novo scam circulando pela web está usando o nome da Caixa Econômica Federal para enganar os internautas. Um e-mail falso em nome do banco vem com o assunto "Componente Atualizado Caixa" e pede para que os usuários instalem um "componente de segurança" em seus PCs.

Se o usuário clicar no link para download deste "componente de segurança", o malware será instalado no computador e capturará tudo o que for digitado pelo usuário, mesmo o que for digitado em teclados virtuais, e enviará as informações para os criminosos responsáveis pelo golpe.

Se você receber este e-mail, apague-o imediatamente.

Baboo