sábado, 4 de julho de 2009

EUA exageram nas regras para acesso à web





WASHINGTON - As normas do governo americano para investir 4 bilhões de dólares na expansão do acesso à banda-larga em regiões com pouco serviço podem ir além das leis vigentes.

A USTelecom, que representa as duas maiores empresas de telecomunicações dos EUA, a Verizon Communications e a AT&T, disse que ainda analisa as exigências para fornecer os empréstimos e bolsa-auxílio aos candidatos ao programa, que deve incluir tanto os governos estaduais e locais quanto organizações de caridade e privadas.


"Estamos preocupados porque algumas das novas ordens parecem ir muito além das atuais leis e regras da FCC (Federal Communications Comission, órgão regulador do setor nos EUA)", disse o presidente da USTelecom Walter McCormick.

McCormick afirmou também que as exigências, divulgadas na quarta-feira (01/07) pelos departamentos de Agricultura e Comércio, podem levar à incerteza e, inclusive, atrasar os planos do presidente Barack Obama de reanimar a economia americana com a geração de empregos, em parte, no setor de telecomunicações.

Os recursos fazem parte de um programa de 7,2 bilhões de dólares para criar uma estrutura acessível de internet de alta velocidade em áreas rurais. O programa de banda-larga foi incluído no pacote de estímulo fiscal de 787 bilhões de dólares promulgado por Obama em fevereiro.

Nenhum comentário: