sábado, 11 de julho de 2009

Ataque a PCs na Coreia do Sul pode apagar HD de milhares de usuários

Empresa de segurança afirma que malware que infectou mais de 50 mil PCs na Coreia foi programado para formatar disco rígido.

Os donos dos milhares de PCs infectados na Coreia do Sul correm sério risco de terem todos os seus dados eliminados, afirmou a empresa especializada em segurança AhnLab.

A partir da meia-noite desta sexta-feira (10/7), no horário local (meio-dia no horário de Brasília), o vírus que foi usado para criar a rede de computadores zumbis - botnet - para sobrecarregar e derrubar sites importantes dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, teria sido programado para criptografar os arquivos dos usuários e formatar o disco rígido do PC.

Ainda há formas de salvar o PC infectado. O AhnLab recomenda que o usuário inicie o Windows em modo de segurança e ajuste a data do sistema para antes de 10 de julho. Depois, basta executar o Windows normalmente e atualizar o software antivírus para apagar o malware.

Desde que os ataques começaram a ser divulgados, no último final de semana, empresas de segurança estão alertando para que os usuários atualizem seus softwares de segurança ou baixem aplicações que possam examinar o computador em busca de malwares. A maioria, no entanto, parece ter ignorado os alertas, afirmam os especialistas.

A rede botnet foi usada para sobrecarregar os principais sites comerciais e governamentais dos Estados Unidos, incluindo os sites do Tesouro norte-americano, da bolsa de Nova York, da Nasdaq, do Serviço Secreto, da Comissão Federal de Comércio e até mesmo da Casa Branca. Na Coreia do Sul, os alvos foram os sites do jornal Chosun Ilbo, do banco Kookmin, do presidente sul-coreano, das forças armadas, da Assembleia Nacional e do Ministério de Relações Internacionais do país.

Nenhum comentário: